Mulheres inovadoras

Mulheres inovadoras

Conheça mulheres que inovaram e se destacaram na história

Essas profissionais desbravaram vários campos na ciência, tecnologia, engenharia e física. Veja quem foram e o que realizaram. 

E, se você conhece outras mulheres incríveis da área de exatas, entre na nossa página do Facebook e colabore com a nossa lista. (www.facebook.com/Isitec)

Enedina Alves Marques (1913 – 1981) – Formou-se em Engenharia Civil em 1945 pela UFPR, entrando para a história como a primeira mulher a se formar em engenharia no estado e a primeira engenheira negra do Brasil.

Joana D’Arc Félix de Souza (1963)  – Química, professora e cientista brasileira. Ganhadora de 56 prêmios na carreira, com destaque para o prêmio Kurt Politizer de Tecnologia de “Pesquisadora do Ano” em 2014.  Fez mestrado e doutorado na UNICAMP. Publicou artigos sobre a síntese de fármacos e devido a esse trabalho foi convidada a realizar um estágio de pós-doutorado na Universidade Harvard, nos Estados Unidos.

Ada Lovelace (1815 -1852) – creditada como a primeira programadora do mundo por sua pesquisa em motores analíticos – a ferramenta que baseou a invenção dos primeiros computadores. Suas observações sobre os motores são os primeiros algoritmos conhecidos.

 

Cecilia Payne-Gaposchkin (1900 – 1979) – Astrônoma inglesa que descobriu que as estrelas são compostas principalmente de Hidrogênio e Hélio.

Edith Clarke (1883 – 1959) – Primeira mulher a receber o diploma de engenharia elétrica do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, MIT. Responsável por importantes invenções em sua área e a primeira professora de engenharia elétrica nos Estados Unidos.

Emily Roebling (1843 – 1903) – Grande colaboradora de um dos maiores projetos de engenharia na história americana. Quando seu marido ficou doente em 1872, ela o sucedeu como engenheira-chefe durante a construção da ponte do Brooklyn, concluída em 1883. Primeira mulher a ser líder, alguns ainda se referem a ela como  um exemplo de pioneirismo e independência.

Emmy Noether (1882 – 1935) – Física e matemática alemã que realizou importantes pesquisas sobre a Teoria dos Anéis e Álgebra Abstrata.

Garotas do ENIAC – Marlyn Wescoff, Fran Bilas, Kay McNulty, Ruth Lichterman, Adele Goldstine e Betty Snyder (não aparece na foto), eram responsáveis pela configuração do supercomputador ENIAC, entre os anos de 1946 e 1956, dando a ele as instruções para realizar os cálculos necessários. Elas lidavam, diariamente, com mais de três mil interruptores e botões que ligavam um hardware de 80 toneladas, tudo manualmente.

Grace Hopper (1906 – 1992) – primeira mulher a se formar na Universidade de Yale, nos EUA, com um PhD em matemática, além de ter sido a primeira almirante da marinha dos EUA. Foi uma das criadoras do COBOL, uma linguagem de programação para bancos de dados comerciais.

Hedy Lamarr (1914 – 2000) – Glamourosa atriz de Hollywood, fez contribuições significativas em engenharia para redes sem fio que conhecemos hoje. Inventou um sistema de comunicações de controle remoto para os militares dos EUA durante a Segunda Guerra Mundial, que serve essencialmente como base para a moderna tecnologia de comunicação que temos hoje, tais como Bluetooth e conexões de rede Wi-Fi.

Maria Gaetana Agnesi (1718-1799) – A matemática italiana descobriu uma solução para equações que, até hoje, é usada. É ela a autora do primeiro livro de álgebra escrito por uma mulher. Também foi a primeira a ser convidada para ser professora de matemática em uma universidade.

Maria Mayer (1906 – 1972) – Física teórica alemã que ganhou o Prêmio Nobel de Física por suas pesquisas sobre a estrutura do átomo.

Mária Telkes (1900 – 1995) – Biofísica húngara que realizou pesquisas sobre energia solar. Ela inventou o gerador e o refrigerador termoelétricos.

Mary Kenneth Keller (1913 – 1985) – Considerada a primeira mulher a receber um doutorado em ciências da computação, se formou na Universidade Washington, na cidade de St. Louis, nos Estados Unidos. Sempre trabalhou na área do ensino, fundando um departamento de ciências da computação na Universidade Clarke, no estado americano do Iowa. Escreveu quatro livros sobre computação e programação, e as obras são, até hoje, uma referência.