ISITEC no Eco SP

Evento que trouxe especialistas de diversas áreas abriu espaço para o debate sobre a Engenharia de inovação a serviço da sustentabilidade

O ISITEC – Instituto Superior de Inovação de Tecnologia – marcou presença no VII Encontro Ambiental de São Paulo (EcoSP), nos dias 23 e 24 de abril, em São Paulo. O painel que discutiu a engenharia de inovação na perspectiva da sustentabilidade aconteceu na tarde do dia 23 e foi coordenado pelo diretor do SEESP e do ISITEC, Fernando Palmezan. Os palestrantes foram os professores Marcelo de Melo Barroso e João Sérgio Cordeiro, ambos do ISITEC.

Na abertura do painel, Palmezan destacou que o ISITEC inova na sua essência quando “engenheiros estão sendo formados dentro de uma instituição de engenheiros”, fazendo referência à mantenedora, o SEESP – Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo.

Sustentabilidade e inovação
Na primeira palestra, o professor Marcelo de Melo Barroso, afirmou que não dá para pensar a sustentabilidade sem inovação, um conceito em alta na sociedade moderna. De acordo com ele, a “Capacidade de observar a realidade e buscar a verdade dos fatos vai viabilizar a busca de soluções para a sociedade”.

Comparando os conceitos de verdade versus realidade, o professor citou o prêmio Nobel de 1912, Alexis Carrell, que disse que “pouca observação e muito raciocínio conduzem ao erro. E muita observação e pouco raciocínio conduzem à verdade”. Sem esse princípio, ensinou o docente, criam-se soluções que podem não satisfazer e mesmo criar outros problemas.

Barroso explicou que o ISITEC trabalha com os seus estudantes no sentido de não se ter medo do desconhecido e de se trabalhar em equipe e globalmente. E que é necessário, no ensino da engenharia da inovação, saber “aprender, desaprender e reaprender durante toda a vida”. E completou: “Precisamos pensar os problemas que ainda não existem.” No ambiente da inovação trabalha-se com tecnologias existentes, demandas sociais e estoque de conhecimentos científicos disponível.

Alunos do ISITEC no estande da Instituição

O futuro dos nossos filhos
Na palestra seguinte, o professor João Sérgio Cordeiro, também do ISITEC, reforçou que a inovação é fundamental para o desenvolvimento sustentável e que ela traz coisas novas mesmo em cima de condições antigas. E ensinou: “A sustentabilidade é a condição fundamental para se deixar um futuro para os nossos filhos com qualidade de vida.”

Cordeiro citou algumas inovações, ao longo da história da humanidade, como a construção das pirâmides, há quatro mil anos, com a aplicação apenas do teorema de Pitágoras, da muralha da China, do banheiro com sistema hidráulico correto na antiga Roma (Itália), ou de aquedutos, há mais de dois mil anos, onde o único conhecimento que se tinha era que a água ia do ponto mais alto ao ponto mais baixo.

A questão ambiental passa por fases, realçou, que começa com o desconhecimento do problema, passa pela percepção, omissão, contestação, contemporização, aceitação passiva e depois consciente e, por fim, atuação com responsabilidade. O mundo moderno impõe, observou Cordeiro, o conhecimento dos três Rs: redução, reciclagem e reuso. “Precisamos de competência para buscar soluções adequadas a todos os problemas que se apresentam à sociedade.” Ao mesmo tempo, no caso do Brasil, a engenharia nacional tem desafios enormes para garantir a infraestrutura básica – habitação, saneamento, transporte, educação, portos, aeroportos, energia – e a alta tecnologia – nanotecnologia, agricultura inteligente, química fina etc.. Tudo isso dentro da perspectiva do respeito ao meio ambiente.

Veja a apresentação do professor Marcelo de Melo Barroso

Veja a apresentação do professor João Sérgio Cordeiro

Leia a cobertura completa do evento no site do SEESP

Com colaboração da Imprensa SEESP (Rosângela Ribeiro Gil e Jéssica Silva)