Inovação Aberta: a chave da competitividade das Empresas Fortune 500

Após crise das Subprimes em 2008, a maioria das Empresas Fortune 500 encontraram na Inovação aberta o caminho para melhorar sua competitividade, reduzir custos com P&D, minimizar tempo de resposta para acesso a mercados e reduzir os riscos

O conceito de inovação aberta, inventado por Henry Chesbrough (2003) em Open Innovation: The New Imperative for Creating and Profiting from Technology é o uso de entradas e saídas de conhecimento para acelerar a inovação interna, e também expandir o acesso a mercados pela utilização intencional da inovação externa.

De fato, inovação fechada e aberta realmente representam extremos opostos do continuum para a inovação.
Empresas como a Apple, Petrobras, e a varejista Joe, entre outras, são exemplos de empresas que apostam na inovação fechada.

Empresa comprometidas com a inovação fechada possui diversas crenças fundamentais. Entre estas, acreditam que todas as pessoas inteligentes da indústria trabalham para elas e que sua empresa deve descobrir, desenvolver e promover seu próprio output de P&D para prosperar.

Outras crença básica da inovação fechada considera que quem cria mais e melhores ideias vencerá, e que é de vital importância controlar a propriedade intelectual (PI) para evitar a perda das vantagens competitivas.

Por outro lado, a maioria das empresas Fortune 500 atualmente optaram pelo uso da inovação aberta, entre as quais: Google, IBM e P & G (Procter & Gamble), Amazon, Zimbra, Meebo, Skype, Salesforce.com, Eli Lilly, BASF, DuPont, Dow Chemical, General Mills, Kimberly-Clark, GSK (Glaxo Smith Kline).

Em contraste à inovação fechada, estas instituições acreditam que nenhuma empresa possui o monopólio sobre todas as pessoas inteligentes do mercado de trabalho, uma crença que se necessária, para trabalhar com as pessoas de dentro e de fora da organização.

Por extensão, as crenças da inovação aberta são mais poderosas porque reconhecem que a P&D externa pode agregar um valor significativo para o negócio, e que a pesquisa não tem que se originar totalmente dentro da empresa.

As vantagens da inovação aberta já estão disponíveis em território Nacional para as empresas Brasileiras.

Soraya Gadit, CEO & Founder da Inocrowd – www.inocrowd.com relata: “As vantagens do uso da inovação aberta estão disponíveis para as Empresas Brasileiras de todos os portes. Entre essas vantagens estão: ampliar a velocidade para acessar mercados, mitigar os riscos da inovação fechada, obter mais e melhores ideias e soluções oriundas do ambiente externo à sua organização, complementar e minimizar custos operacionais com P&D, além de poder compartilhar o uso de sua PI criando uma fantásticas barreira à entrada.”.

Arnaldo Feitosa, Business Manager da Inocrowd informa que InoCrowd: “Dispõe de 10.000 investigadores cadastrados vindos das mais conceituadas universidades do planeta, sendo: As 5 melhores Universidades Americanas, as 5 melhores Universidades Europeias, uma Universidade Chinesa, duas Russas, duas Indianas, duas Israelenses e todas as universidade de Portugal.” .

A Inocrowd – www.inocrowd.com é a única plataforma de Crowdsourcing com potencial de alcançar mais de 450 milhões de potenciais solvers (investigadores solucionadores) através de parceria com o LinkedIN.”.

A Inocrowd opera com taxa de sucesso de 95% (Noventa e cinco por cento) para encontrar respostas inovadoras aos desafios propostos na plataforma e tempo de resposta entre 3-4 semanas a encontrar uma solução verdadeiramente inovadora.

A maioria das empresas da Fortune 500 tem buscado os serviços de inovação aberta. Entre estes contrataram serviços de Crowdsourcing da Inocrowd: a Embraer; Volkswagen Auto Europa; Bosch; BBVA; Câmara Municipal de Lisboa; Câmara Municipal Cascais; Camargo Correa; EDP; Unicer; Caritas; Sonae Indústria; Sonae Corporate; Volkswagen; Amorim Cork; Uma das maiores distribuidoras de gás; Altri; Celtejo; Optimus; ANA; SPWS; Procter & Gamble; Siemens; Exxon Valdez; BP; Pfizer; Coca-Cola; Basf e outras.

A segurança da informação é prioridade zero para a Inocrowd. A Inocrowd é consciente que a natureza da informação pode ter caráter confidencial e representar uma vantagem competitiva, colocando à disposição dos nossos clientes os mais avançados mecanismo de criptografia disponíveis no mercado de segurança da informação.

Finalmente, a vantagem da inovação aberta é que a empresa também pode buscar soluções a seus desafios no campo da inovação através da parceria da Inocrowd com as melhores e mais conceituadas universidade do planeta.

Fonte: INOCROWD – O portal da inovação, http://www.inocrowd.com