Frutos da inovação é tema de debate em seminário do Isitec

Frutos da inovação é tema de debate em seminário do Isitec

O Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec) realizou, na última sexta-feira (22/9), a quarta edição do Seminário de Inovação, com o tema “Inovação na Educação: frutos e sementes”. À abertura, o diretor geral do Isitec, Saulo Krichanã, ressaltou a necessidade de se promover inovação.

Saulo Krichanã na abertura do Seminário: “A inovação não pode ser uma moda, temos que lutar por políticas públicas que fomentem inovações”

Saulo apresentou um panorama do cenário brasileiro, lembrando que, com as mudanças implementadas na época do segundo império, o País chegou a ser o quarto maior do mundo em Produto Interno Bruto (PIB). “A inovação não pode ser uma moda, temos que lutar por políticas públicas que fomentem inovações”, salientou.

O seminário contou com a palestra da professora Brasilina Passarelli, coordenadora científica do Núcleo de Apoio à Pesquisa Escola do Futuro, da Universidade de São Paulo (USP). Ela discorreu sobre as grandes pesquisas em tecnologia pelo mundo. Segundo Passarelli, a ruptura provocada pelas recentes inovações tecnológicas foi bem maior se comparada à primeira revolução industrial. “Temos cinco bilhões de pessoas conectadas no planeta. É uma explosão de tecnologia”, afirmou.

Marcaram presença também Jurandir Fernandes, professor da Universidade de Campinas (Unicamp) e coordenador do Conselho Assessor de Transporte do SEESP; João Ronco Junior, da empresa de bilhetagem eletrônica Prodata Mobility Brasil; Ronaldo Pequeneza, da agência de inteligência Prospectiva; Julian Monteiro, da startup de mobilidade Scipopulis; Renata Veríssimo, gestora do Núcleo de Parceria+Inovação da Empresa Metropolitana de Transporte Urbano (EMTU); e Guilherme Megda Mafra, engenheiro de segurança da Elektro Distribuidora de Energia.

Apresentação dos alunos

Os alunos do sexto semestre de Engenharia de Inovação do Isitec apresentaram um dos grandes frutos da instituição de ensino: o aplicativo Apprimore, feito em parceria com o Núcleo de Inovação Tecnológica Mantiqueira (NIT Mantiqueira). A plataforma, já em fase de implantação nas lojas virtuais para download, é uma versão online de duas cartilhas do NIT, uma sobre inovação para crianças, e outra sobre propriedade intelectual para alunos do ensino médio. O desafio de tornar digital o que antes era impresso foi abraçado pelos estudantes em 2014.

“A ideia geral era incentivar os jovens inovadores a desenvolver projetos e aplicar à propriedade intelectual”, contou Phelipe Mendes, membro do grupo. Conforme o estudante, foi por meio do método design thinking que os alunos chegaram à conclusão de transformar as cartilhas em um formato de aplicativo. “Queríamos dar uma base ao jovem de como ele pode desenvolver projetos, o Apprimore é isso”, explicou.

Phelipe Mendes (à esq.), Henrique Carvalho e Matheus Berzin, apresentando o Apprimore.

 

Inovações campeãs

Ainda no seminário, foram apresentados e premiados os projetos finalistas da primeira Maratona de Inovação do Isitec, que aconteceu nos dias 16 e 17 de setembro. Alunos do Isitec e de outras universidades acamparam no instituto para desenvolver soluções inovadoras a desafios do mundo real.

As empresas EMTU e Elektro foram as responsáveis pelos desafios propostos. “Realizamos previamente uma maratona com os funcionários para elencar problemas e trazer aos estudantes”, contou Renata Veríssimo, da EMTU. Guilherme Megda Mafra, da Elektro, parabenizou a realização da maratona e os grandes projetos resultantes. “O Isitec está formando gente muito mais preparada para o mercado de trabalho”, externou.

A maratona teve dois vencedores. O projeto do grupo Hackafé, focou em mobilidade com a proposta de um sistema integrador para sanar os problemas das zonas de sombra da EMTU (locais onde o GPS dos ônibus não funciona). Já em energia, o grupo vencedor chamado  Capivara Real, propôs uma rede inteligente de dados, coletados através de um dispositivo por conexão Wi-fi, mapeando as casas em que o serviço da Elektro é prestado.

Ambos os projetos serão incubados pelas respectivas empresas. Para o engenheiro Jurandir Fernandes, é da cabeça jovem que saem as melhores ideias. “Vocês têm a liberdade de criar”, disse Fernandes incentivando os futuros engenheiros.

Alunos do Isitec comemorando o anúncio dos vencedores da Maratona de Inovação.

 

Fonte: SEESP