Engenharia de Inovação formará profissional apto a se renovar

Durante o Eco SP, Denise Tallarico falou sobre contribuição do ISITEC na formação do engenheiro do futuro

  José Póvoa, diretor acadêmico do ISITEC,
  homenageia palestrante Denise Tallarico.

O novo engenheiro, de qualquer área, não deve ter medo do novo e deve ser um eterno aprendiz. Só assim se tornará um profissional camaleão e polivalente. A afirmação é da professora e engenheira física Denise Tallarico, que apresentou a palestra “A próxima geração de engenheiros: Inovação e sustentabilidade“, durante o Encontro Ambiental São Paulo (ECO SP), realizado pelo Sindicato dos Engenheiros do Estado de São Paulo (SEESP) e pela Federação Nacional dos Engenheiros (FNE), em São Paulo.

Denise falou sobre as tendências para o futuro da profissão e da importância do ISITEC nesse processo evolutivo. “A criação do ISITEC é fruto do projeto Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento, no qual um dos pontos é a educação. Hoje temos a necessidade de uma quantidade maior de engenheiros com mais qualificação. Daí nasceu a ideia do ISITEC de criar o curso de Engenharia de Inovação”, explicou.

Com mestrado e doutorado em engenharia de materiais, Denise se formou em engenharia física na primeira turma do curso no Brasil e por isso falar com propriedade sobre os desafios de fazer algo novo dentro da sua área. “Vivemos na era do conhecimento e 50% do que vamos usar nos próximos dez anos ainda não foram inventados”, ressaltou.

A professora revelou que esse novo profissional deverá ser capaz de gerenciar equipes, de liderar projetos, de se adaptar às necessidades do País e converter conhecimentos técnicos em práticos. “O desafio de um novo modelo de curso é preparar o engenheiro para empregos que ainda não existem e resolver problemas que ainda não sabemos quais são”, destacou.

Inovação e Sustentabilidade

Denise acrescentou ainda que inovação é a palavra-chave na trajetória do engenheiro moderno, educado para se adaptar às mudanças nacionais e mundiais. Outro ponto importante nas características desse novo profissional é foco na sustentabilidade. “Nós precisamos reconhecer que o nosso papel é preservar a vida e o planeta. Evitar danos ambientais deve ser sempre uma preocupação do engenheiro”, reforçou.

Para preparar o futuro engenheiro para suprir essas necessidades, o ISITEC tem os objetivos de criar espírito crítico no aluno, adaptar o currículo para enfrentar desafios tecnológicos, criar novos métodos mais arrojados para formar um profissional multiespecialista. “Assim será possível caminhar de acordo com a necessidade do mercado.”

De acordo com Denise, ser multiespecialista funciona no mercado e agrega valor dentro de uma empresa. “Com o novo curso, o ISITEC dá um passo além, que é de formar e requalificar os engenheiros para a era do conhecimento. A estrutura será de uma aprendizagem ativa, com uma metodologia dinâmica, um programa atualizado com as novas tecnologias e exigências do mercado e uma integração universidade/empresa”, destacou.

No encerramento da palestra, a professora foi homenageada pelos diretores acadêmico, geral e adminsitrativo do ISITEC, José Póvoa, Antonio Octaviano e Fernando Palmezan, respectivamente. O presidente do SEESP, Murilo Pinheiro, parabenizou os palestrantes e agradeceu a presença e participação dos convidados. “O ECO SP nos trouxe muito aprendizado junto aos estudantes, que serão os profissionais que irão comandar o País no futuro e que representam efetivamente a inovação. Podemos acreditar que vamos ter um Brasil cada vez mais justo e mais desenvolvido.”