A inovação e o empreendedorismo no mercado de games

Rogério Félix, da Saga, falou sobre a produção e sobre o ensino nesse setor

O gerente Rogério Felix, falou na terceira palestra do Seminário e Feira da Inovação do ISITEC sobre o mercado de games, o empreendedorismo, a inovação e as motivações para quem trabalha nessa área.

Rogério é apaixonado pelo que faz e reforçou isso durante sua fala: “Gosto muito de ser gerente, mas o que eu realmente gosto é ser professor”, afirmou. Rogério acredita na motivação pessoal e na dedicação. “Sorte para mim é estar preparado quando a oportunidade chegar”.

O palestrante falou sobre os vários aspectos da produção de games: a criação passo-a-passo, desde a modelagem de cenários e personagens, até produção musical e venda do produto final. Em todos os âmbitos desse trabalho, Rogério ressalta: “Amor é fundamental para fazer um trabalho, a pessoa precisa amar o que faz para fazer bem. Quando você aprende que programação é muito legal fica muito bacana trabalhar com isso, aí você produz coisas muito legais”.

Como exemplo da profissionalização, Rogério citou a produção de trilhas sonoras, que têm que manter as pessoas concentradas, com vontade de continuar a jogar. No Brasil, Paralamas do sucesso e Roupa Nova, por exemplo, fazem essas trilhas.

“A gente incentiva nossos alunos a criarem os próprios games e empreenderem. Um deles faz maquetes para engenharia.” Ele mostrou exemplos de alunos que empreenderam caso de um aluno que não tinha máquina com capacidade suficiente pra finalizar um trabalho. A Saga abriu a escola num domingo e o aluno finalizou o projeto. “Assim a gente vê os sonhos continuarem, o nosso trabalho continuar”, complementou.

Os alunos da Saga acabam atuando em diversas áreas como comerciais de televisão ou construção de maquetes virtuais para engenharia.